segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Os melhores e piores do Rock in Rio 2015

Chegou ao fim a edição de 2015 do Rock in Rio. Em termos de organização, melhorou bastante. Do ponto de vista musical, entretanto, teve uma queda de rendimento. Confira o balanço final e os melhores e piores na opinião do blogueiro:

Organização:

Melhorou muito. Poucos incidentes e, assim mesmo, leves. A redução de público funcionou. Concordo com o Medina e acho válido reduzir ainda um pouco mais, caso o espaço seja o mesmo.

Brinquedos:

O aplicativo de agendamento pode ter enfrentado alguns problemas no início, mas, já um grande começo. Mesmo com as senhas acabando rapidamente, ao menos não faz a pessoa perder praticamente todo o dia na fila da atração.

Alimentação:

De fato, as filas quilométricas de antigamente não existem mais. Os preços ainda são surreais.

Banheiros:

Poderiam aumentar ainda mais a quantidade para reduzir as filas.

SHOWS:

- Alguns dias foram mal divididos;

- Das três edições recentes, foi a que mais deixou a desejar, de uma forma geral;

- Com exceção da graça feita pela Katy Perry com a fã (vale ressaltar que ela sempre faz isso nos shows), NENHUM artista saiu do lugar comum e apresentou surpresas, como sempre vinha acontecendo no Rock in Rio. OBS: O voo frustrado de Mike Patton não conta;

- De positivo, foi o ano da redenção de 2011. Elton John e Katy Perry apagaram a impressão ruim de quatro anos atrás e, desta vez, brilharam;

- Todos os shows nacionais do Palco Mundo foram bons (obviamente, há exceções individuais na homenagem aos 30 anos do festival);

- O show mais controverso foi o do Queen. Uns amaram, outros odiaram. Particularmente, saí frustrado;

- O Palco Sunset segue simpático, com muitas atrações que caberiam tranquilamente no Palco Mundo;

- Aliás, já está na hora da homenagem especial voltar ao Palco Mundo;

- Até pelo equilíbrio (mais por baixo do que por cima), desta vez, fica impossível escolher apenas um show como o melhor de 2015 (elegi Stevie Wonder em 2011 e Bruce Springsteen em 2013, esse, aliás, o melhor que já acompanhei em toda a minha vida).

Em síntese:

Melhor dia: domingo, dia 20 de setembro

Melhor show do Palco Sunset: John Legend
Menção honrosa do Palco Sunset: Baby do Brasil e Pepeu Gomes

Momento Bob's: Sheppard
Momento bizarro: Roupa Pica-Pau nas cataratas de Rihanna
Melhor show de rock: Slipknot
Melhor show pop: Katy Perry
Revelação: Hollywood Vampires

Melhor show do Palco Eletrônica: Sei lá! Fala sério, né? Achou mesmo que eu passaria alguma vez por lá?

Nenhum comentário:

Postar um comentário