quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Retrospectiva do futebol 2014

Fred foi o artilheiro do Brasileirão
JANEIRO E FEVEREIRO

O Campeonato Carioca começou e três dos quatro grandes foram logo mostrando a força. O Botafogo, por sua vez, enfrentava problemas com o técnico estreante Eduardo Hungaro.

MARÇO, ABRIL E MAIO

O Botafogo acabou terminando o Cariocão em 9º lugar, atrás de Cabofriense, Boavista, Friburguense, Macaé e nova Iguaçu. Também empatou em pontos com Bangu e Volta Redonda. O Flamengo despachou facilmente a Cabofriense e enfrentou o Vasco na final, que havia derrotado o Fluminense. Com dois empates por 1 a 1, sendo o último marcado no último minuto da partida final, em posição clara de impedimento, o rubro-negro acabou campeão. Na Libertadores, entretanto, acabou eliminado, assim como o Botafogo, ainda na fase de grupos.

JUNHO E JULHO

O Brasil foi tomado pelo efeito Copa do Mundo. Craques de todo o planeta desembarcaram nas cidades para defender as seleções. O Brasil fez uma pré-temporada altamente contestada na Granja Comary. Assim, começou o torneio aos trancos e barrancos. Saiu perdendo para a Croácia na estreia, no entanto, conseguiu a virada por 3 a 1. Depois, ficou no 0 a 0 com o México, garantindo a classificação ao golear Camarões por 4 a 1.

Enquanto isso, a campeã Espanha fazia pior. Acabou eliminada ainda no segundo jogo diante do Chile. A Costa Rica, por sua vez, surpreendeu todo mundo ao terminar em primeiro lugar o grupo da morte, eliminando Itália e Inglaterra. Alemanha e Holanda iam mostrando a força, enquanto a Argentina suava, mas vencia.

Nas oitavas de final, a seleção brasileira de Felipão levou um susto ao avançar apenas nos pênaltis contra o Chile. O grupo demonstrou uma enorme fragilidade ao chorar antes da disputa. Nas quartas de final, passou bem da Colômbia, porém, perdeu o craque Neymar, lesionado após receber uma joelhada nas costas do lateral Zuñiga.

Mas aí vieram as semifinais e a casa caiu. Em pleno Mineirão, a seleção mostrou que o "Maracanazzo" não foi nada. O apagão aconteceu e o Brasil tomou de 7 a 1 da Alemanha. Do outro lado, Van Gaal deu mole, não guardou a substituição para colocar o terceiro goleiro e a Holanda perdeu nos pênaltis para a Argentina.

Na final da Copa, os brasileiros vestiram a camisa alemã e secaram os rivais durante todo o momento. Afinal, ver a Argentina vencer uma Copa em pleno Maracanã poderia se tornar uma tragédia. Felizmente, Gotze entrou bem durante a prorrogação e marcou o gol do tetracampeonato, para a tristeza de Messi e companhia.

AGOSTO, SETEMBRO E OUTUBRO

Com Vanderlei Luxemburgo contratado, o Flamengo conseguiu sair da lanterna do Campeonato e arrancou, fugindo da zona de rebaixamento, chamada pelo técnico de "confusão". O Vasco, por outro lado, levou a maior goleada da história em São Januário, perdendo por 5 a 0 para o Avaí. Assim, Adilson Batista foi demitido e Joel Santana chegou para tentar salvar a pátria. O Botafogo ia, cada vez mais, caindo na tabela, tendo a situação piorada quando o então presidente Maurício Assumpção optou por dispensar quatro titulares: Emerson Sheik, Edilson, Bolívar e Julio Cesar. Já o Fluminense vivia altos e baixos.

NOVEMBRO E DEZEMBRO

Enquanto o Cruzeiro ia garantindo o título do Brasileirão com antecedência, o Atlético-MG goleava o Flamengo duas vezes. Em uma delas, tirou o rival da Copa do Brasil. Mais tarde, levantaria o troféu e impediria a tríplice coroa da Raposa. No fim das contas, o Fla ficou em uma zona intermediária da tabela, enquanto o Fluminense tentou, entretanto, ficou mesmo fora do G-4. O Vasco voltou para a primeira divisão, no entanto, o terceiro lugar da Série B fez com que o time se despedisse do Maracanã sob vaias. Por fim, o Botafogo acabou mesmo rebaixado para a segunda divisão, em uma campanha melancólica.

Que venha 2015 e, com ele, dias melhores ao futebol carioca!