domingo, 30 de março de 2014

Flamengo não pode cantar vitória antes da hora

Antes badalado, Hernane não marca há mais de um mês
Mesmo antes do jogo entre Vasco e Fluminense estar decidido, uma parte da torcida do Flamengo já festejava o "título" do Campeonato Carioca nas redes sociais. Mais do que nunca, o ditado "não se pode comemorar a vitória antes da hora" deve ser aplicado ao pé da letra.

Apesar de disputar a Copa Libertadores, o rubro-negro anda mal das pernas. A equipe vem demonstrando um futebol muito abaixo do esperado no torneio, fazendo com que o título simbólico da Taça Guanabara não seja levado em consideração.

Mesmo com o retrospecto mais do que positivo do Fla em relação ao Vasco, futebol não pode ser definido em estatísticas, mas sim dentro de campo. No primeiro turno, por sinal, apesar da vitória rubro-negra, foi o time de São Januário que demonstrou um melhor futebol. O clube foi prejudicado pelo absurdo gol anulado de Douglas, que acabou fazendo a diferença no resultado.

Em tese, tudo pode acontecer na decisão. O Flamengo tem totais condições de conquistar mais um título, porém, deve esquecer qualquer tipo de "oba-oba", já que o Vasco tem condições, pelo conjunto, de surpreender. No mais, vamos deixar que a bola role e nos dê um novo panorama, sem que os "bois sejam colocados na frente da carroça".

domingo, 9 de março de 2014

Desfile das campeãs do Rio coroa a festa da Unidos da Tijuca

O desfile deste sábado (8) não tinha jurados e nem precisava ser perfeito, como na apresentação oficial do Grupo Especial. Mesmo assim, a Unidos da Tijuca mostrou muita garra e vibração para brindar o público com mais uma exibição empolgante do enredo "Acelera, Tijuca!", grande vencedor do ano. As seis primeiras colocadas retornaram ao Sambódromo para confraternizar e ter o gostinho de cruzar mais uma vez a Passarela do Samba.

Em função da forte chuva que caía no Rio de Janeiro, a sexta colocada, Acadêmicos do Grande Rio, começou a exibição com atraso de cerca de meia hora. Depois, a comissão de frente com o "homem-bala" voltou a chamar a atenção dentro do enredo que falava sobre Maricá e a cantora Maysa. Quem também causou "burburinho" foi o mestre de bateria, Ciça. Insatisfeito em não ter recebido nenhuma nota dez, pediu que os ritmistas parassem de tocar e ficassem de costas nos quatro módulos de julgamento.

Embora tenha ficado longe do título, a Imperatriz Leopoldinense não demonstrou descontentamento com o quinto lugar. Diversos ex-jogadores de futebol retornaram à Sapucaí para prestar mais uma homenagem ao ídolo rubro-negro Zico. Amigos do "Galinho de Quintino" de diversos times, como Roberto Dinamite, Gonçalves, Deco, Edmundo e Nunes cantaram bastante o samba-enredo.

Quem também estava feliz da vida era a União da Ilha, que voltava ao desfile das campeãs após 20 anos. A escola era só sorrisos e descontração no enredo que falava sobre os brinquedos e as brincadeiras, fazendo o público passear pelas lembranças da infância.

Quando a chuva começou a dar uma trégua, a Portela sacudiu a avenida cantando o Rio histórico. Todas as águias que fizeram sucesso no desfile oficial estavam lá novamente, assim como o famoso carro do gigante, que despertava e impressionava a todos pela altura.

Já o Salgueiro reagiu como se o vice-campeonato fosse o primeiro lugar. O forte samba-enredo tocava o coração dos componentes, que comemoravam e se emocionavam como se "Gaia - A vida em nossas mãos", tivesse dado o primeiro lugar para a vermelha e branca. Mesmo após desfiles durante a madrugada passada em São Paulo, a rainha de bateria Viviane Araújo conseguiu chegar a tempo e marcou presença à frente dos ritmistas de Mestre Marcão.

Mas o dia era mesmo da Unidos da Tijuca e seu enredo sobre a velocidade, que tinha Ayrton Senna como o grande vencedor. Com faixas alusivas a mais um campeonato, os integrantes agradeceram com quase todos os recursos do desfile oficial. A comissão de frente voltou a brilhar, levando um carro de Fórmula 1 para o Sambódromo, ao lado de personagens de desenho animado. Já o carnavalesco Paulo Barros, responsável pelo desenvolvimento do Carnaval da escola, foi bastante aplaudido pelo público. A apresentação só acabou com o Sol brilhando forte na Praça da Apoteose, sob o batuque intenso da "Pura Cadência" de Mestre Casagrande, que conquistou a nota máxima neste ano e ajudou a Tijuca a levar o troféu.

domingo, 2 de março de 2014

Apostas para o Oscar 2014

Infelizmente, mais uma vez, o Oscar coincide com os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro. Desta vez, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas realiza a festa de premiação no dia 2 de março, mesma data em que desfilam as agremiações do Grupo Especial. Com isso, precisei antecipar as minhas apostas.

A safra de 2013 foi excelente. A qualidade dos filmes subiu bastante, sendo muito superior às produções de 2012. Com isso, algumas categorias devem ser acirradas. Além disso, alguns bons longas correm o risco de sequer levar estatuetas.

Vamos aos palpites das principais categorias:

Filme
Aposta: "12 anos de escravidão" - Feito do jeito que a Academia gosta. Boa história, daquelas que causam impacto pela causa social. É também o grande favorito.
Pode vencer: "Gravidade" - A boa direção, com atuações firmes dos atores e efeitos especiais bem feitos, pode aprontar uma surpresa.
Menção honrosa: "Capitão Phillips" - Excelente longa, para mim, o melhor do ano. Não vai vencer em função de uma cisma dos norte-americanos com a história original, já que o verdadeiro Capitão Phillips não é uma unanimidade na América.

Diretor
Aposta: Alfonso Cuarón, de "Gravidade" - Venceu os principais prêmios de cinema ao redor do mundo. Fez um excelente trabalho.
Pode vencer: Martin Scorsese, de "O lobo de Wall Street" - Conduziu de forma brilhante uma comédia difícil, que caiu no gosto dos cinéfilos.

Ator
Aposta: Matthew McConaughey, de "Clube de compras Dallas" - É a grande sensação do ano em "Hollywood". Fez, de longe, o melhor papel da carreira.
Pode vencer: Chiwetel Ejiofor, de "12 anos de escravidão" - Um bom filme tem que ter um grande ator como protagonista. Ejiofor não deixa nada a desejar para atores mais famosos.
OBS: Ainda não entendo a ausência de Tom Hanks, de "Capitão Phillips". Não seria exagero nem mesmo se vencesse e, na verdade, nem foi indicado.

Atriz
Aposta: Cate Blanchett, de "Blue Jasmine" - Os filmes de Woody Allen sempre possuem como características grandes atrizes como protagonistas. Cate Blanchett tem uma interpretação simplesmente impecável.
Pode vencer: Sandra Bullock, de "Gravidade", e Meryl Streep, de "Álbum de família", são as únicas pedras no sapato de Cate.

Ator coadjuvante
Aposta: Jared Leto, de "Clube de compras Dallas" - Leto é um artista completo já que, além de ator, é também um astro como cantor da banda "30 Seconds to Mars". Só uma enorme zebra tira a estatueta dele, que dá um show como um transexual.
Corre por fora: Barkhad Abdi, de "Capitão Phillips" - O estreante somali não teve sorte. Apesar de ter grande destaque, pegou uma safra com Jared Leto como rival ao prêmio.

Atriz coadjuvante
Aposta: Jennifer Lawrence, de "Trapaça" - Ao que tudo indica, será o segundo Oscar seguido de Lawrence, agora como coadjuvante. Um show de sensibilidade e senso de humor ao interpretar mais uma mulher perturbada, agora em "Trapaça".
Corre por fora: Julia Roberts, de "Álbum de família"

Filme estrangeiro
Aposta: "A grande beleza" (Itália) - É pule de dez. Não tem como perder.

Roteiro original
Aposta: Spike Jonze, de "Ela" - Roteiro muito inteligente e, além de tudo, contemporâneo, o que é extremamente difícil de conciliar.
Pode vencer: Craig Borten e Melisa Wallack, de "Clube de compras Dallas" - É um filme que ninguém dava nada por ele e veio colecionando filmes. Tem qualidade.
OBS: O único absurdo da categoria seria a vitória de Eric Warren Singer e David O. Russell, por "Trapaça". O filme se torna excelente por um conjunto de atuações fantásticas com outras questões técnicas, porém, o ponto mais fraco é exatamente o cansativo e previsível roteiro.

Roteiro adaptado
Aposta: É uma das categorias mais complicadas de acertar. John Ridley, de "12 anos de escravidão", é o ligeiro favorito, mas, Terence Winter, de "O lobo de Wall Street", e Billy Ray, de "Capitão Phillips", estão totalmente no páreo.
Corre por fora: Steve Coogan e Jeff Pope, de "Philomena"

Animação
Aposta: "Frozen: Uma aventura congelante"
Pode vencer: "Os Croods"

Documentários: Não vi nenhum, portanto, prefiro não comentar nem os longas nem os curtas.

Fotografia
Aposta: "Gravidade"
Pode vencer: "Nebraska"
OBS: Lamentavelmente, "Capitão Phillips" não foi indicado nesta categoria.

Edição
Aposta: "Capitão Phillips"
Pode vencer: "Trapaça"
Corre por fora: "Gravidade"

Trilha sonora original
Aposta: "Walt nos Bastidores de Mary Poppins"
Pode vencer - John Williams, de "A menina que roubava livros"

Canção original
Aposta: "Ordinary Love", de "Mandela: Long walk to freedom" – Bono, Adam Clayton, The Edge, Larry Mullen Jr. e Brian Burton

Efeitos visuais
Aposta: "Gravidade"

Design de produção
Aposta: "Ela"