terça-feira, 31 de julho de 2012

Phelps: quando um craque se torna mito mesmo em má fase

Getty Images
Há quatro anos, durante as Olimpíadas de Pequim, escrevi um texto no meu antigo blog em "O Globo Online" falando que Michael Phelps não era um humano, mas sim um golfinho. Hoje, nos Jogos de Londres, esse fenômeno aquático confirmou as minhas palavras e a de todos os críticos, fãs e esportistas do mundo inteiro.

É bem verdade que Phelps não está na melhor forma da carreira. Mesmo entregando em primeiro lugar no revezamento 4x100m livre, os Estados Unidos perderam para a França. Na prova dos 400m medley, então, ficou atrás do compatriota Lochte e do brasileiro Thiago Pereira, ficando fora do pódio. Mesmo assim, vem sendo decisivo e ganhando medalhas.

Craque é assim mesmo. Até quando não anda bem, faz história. Michael Phelps é mesmo um mito.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Nada de Phelps, a estrela da natação nas Olimpíadas é o francês Agnel

Getty
Enquanto todos só falavam de Michael Phelps, o francês Agnel veio roubando a cena. Se não bastasse um final de prova espetacular no revezamento 4x100m livre, que o jovem trouxe a medalha de ouro para a equipe da França, ele voltou a brilhar e conquistou o primeiro lugar nos 200m livre, nesta segunda-feira (30). Agnel ainda terá a oportunidade de conquistar mais vitórias, sendo o adversário de César Ciello nos 100m livre.

Quem também se destacou foi a atleta Ruta Meilutyte, da Lituânia. Com apenas 15 anos, ela venceu a prova dos 100m estilo peito, subindo ao lugar mais alto do pódio.

A expectativa agora é para César Ciello, que já nada nesta terça-feira (31).

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Rainha Elizabeth II declara abertos os Jogos Olímpicos de Londres

Cerimônia de abertura Olimpíadas 2012
Getty Images
Começaram os Jogos Olímpicos de Londres. Em cerimônia de abertura realizada na noite desta sexta-feira (27), no Estádio Olímpico de Londres, na Inglaterra, a rainha Elizabeth II deu início oficialmente ao maior evento esportivo do planeta. Coube a jovens atletas, em conjunto, a missão de acender a pira olímpica.

Assinada pelo diretor Daniel Boyle, vencedor do Oscar com "Quem quer ser um milionário?", a festa custou aos cofres britânicos cerca de 27 milhões de libras (R$ 85 milhões). Pontualmente às 21h, horário local (17h de Brasília), a contagem regressiva marcou o início do evento, tematizado como "Ilha das Maravilhas".

Logo no início, camponeses representavam o início dos Jogos, com partidas de críquete e outros esportes sendo mostrados em conjunto com tradições folclóricas dos países que formam o Reino Unido. Até que, após um texto de
William Shakespeare, tambores soaram no estádio, dando início à Revolução Industrial, remetendo ao ano de 1708.

Com o campo já repleto de chaminés e artigos de ferro, o som abaixou, como forma de homenagem aos mortos em guerras mundiais. Em seguida, os aros olímpicos, acesos, se encontraram no alto do estádio.

E chegou a vez de James Bond. O ator de 007, Daniel Craig, foi ao encontro da rainha para ver o personagem receber o título simbólico de "Sir". Escoltada pelo mais famoso agente secreto do Cinema, a "chefe de estado" e Bond saltaram de paraquedas para o estádio. Em seguida, com a mesma roupa da atriz que a encenava, a verdadeira rainha Elizabeth II surgiu, acompanhada do marido, o Duque de Edimburgo, e do presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge. Ao som do hino britânico, cantado por um coral formado por crianças especiais, a bandeira do Reino Unido foi erguida.

As crianças também foram homenageadas. Ao mesmo tempo em que lembravam o Sistema Social de Saúde local, músicas de clássicos infantis, como "Peter Pan", "Mary Poppins", "101 Dálmatas", eram sincronizadas com encenações de sonhos e pesadelos infantis. A autora de "Harry Potter", J.K. Rowling, também esteve presente. Além disso, o humor não ficou de fora. No meio da Orquestra Sinfônica de Londres, o famoso Mr Bean (Rowan Atkinson), fazia graça ao tocar uma única tecla de piano. A graça fez efeito e o público caiu na gargalhada.

Se artistas eram lembrados, por que não falar da típica família britânica? Uma réplica com o tamanho de uma casa exibia situações do dia-a-dia, com um jovem jogando video-game, os pais vendo televisão e a filha adolescente se arrumando para a balada. A trilha sonora lembrava artistas do rock nacional, como os Rolling Stones, Sex Pistols e Queen, com a Revolução Digital sendo lembrada com as redes sociais e o World Wide Web (WWW).

Mas o desfile das delegações não podia faltar. Alexandros Nikolaidis, porta-bandeira da Grécia, foi o primeiro entrar, seguido por mais 204 delegações. O Brasil foi o 28º a entrar, com Rodrigo Pessoa carregando a bandeira. Destaque para as delegações da Espanha, com o jogador de basquete Paul Gasol, da Sérvia, com o tenista Djokovic, e da Jamaica, com Usain Bolt, do atletismo. A dona da casa, a Grã-Bretanha, foi logicamente a mais aplaudida.

Após mais de três horas de cerimônia, a banda Arctic Monkeys levantou as arquibancadas com a música "Come Together", dos Beatles. O grupo, aliás, que foi representado por Paulo McCartney, que também cantou.

Depois de mais um protocolo com os discursos das autoridades e dos dirigentes, a rainha Elizabeth II leu a mensagem que abriu oficialmente os Jogos Olímpicos. Junto com outras personalidades internacionais, como o boxer Muhammad Ali, estava a ex-senadora brasileira Marina Silva, carregando a bandeira olímpica.

Até que chegou o momento mais aguardado: o revezamento da tocha. De lancha, David Beckham levou a chama até o estádio. O símbolo percorreu as mãos do remador Steve Redgrave e chegou até jovens atletas, que acenderam pétalas de uma rosa, que se juntaram e formaram a pira olímpica.

E com a chama ardendo no centro do Estádio Olímpico de Londres, começaram as Olimpíadas. Até o dia 12 de agosto, atleta do mundo todo disputarão centenas de medalhas. Boa sorte, Brasil!

Mais em www.oreporter.com

Seria 'Batman' um filme amaldiçoado?

Já respondendo a pergunta do título: claro que não. Isso tudo é uma grande bobagem. Por outro lado, os produtores e diretores do excelente longa-metragem devem procurar todas as crenças possíveis para espantar a falta de sorte.

Na obra passada, "Batman: O Cavaleiro das Trevas", o antagonista Heath Ledger, que interpretava o Coringa, se suicidou pouco tempo após o término das gravações. Agora, em "Batman: O Cavaleiro das Trevas ressurge", um maluco nos Estados Unidos invadiu a sala de cinema aonde acontecia a estreia e saiu atirando, matando 12 pessoas e ferindo dezenas. Alguns dias depois, um complexo de cinemas no México pegou fogo. Adivinhem o filme que estava sendo exibido? Batman.

Xô, tragédia! Que as coisas ruins tenham parado por aí e a estreia no Brasil, que acontece nesta sexta-feira (27), seja tranquila e sem acidentes.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Brasil não pode dar mole à zebra nas Olimpíadas

Mowa Press
A seleção brasileira olímpica começou os Jogos de 2012 com vitória, mas, deixou muito a desejar. Apesar de um bom primeiro tempo, houve um completo apagão no segundo, e quase complicamos uma partida fácil. A vitória por 3 a 2 sobre o Egito deu para o gasto, mas podia ter acontecido sem sustos.

De positivo, podemos destacar a bela fase que vive o meia Oscar. O Chelsea deve estar com um largo sorriso ao saber que o investimento pelo jovem pode - e muito - ter sido válido. Ele foi peça fundamental nas jogadas de pelo menos dois dos três gols do time canarinho. Quem também correspondeu foi Damião, que marcou o dele e demonstrou avanço em relação aos últimos amistosos apagados.

Por outro lado, embora tenha feito um gol, Neymar ainda pode brilhar muito mais. Para isso, tem que abaixar a bola e botar na cabeça que é apenas mais um no forte elenco brasileiro. Em síntese, sem "estrelismo". Hulk também não esteve bem. O bom zagueiro Thiago Silva foi outro que falhou, mas deve voltar à boa forma nas próximas rodadas.

Com tanta zebra acontecendo logo no início das Olimpíadas, a vitória foi satisfatória para o Brasil. O elenco, entretanto, não pode relaxar.

Que o futebol de Marta e Cristiane contagie Neymar e Leandro Damião

Divulgação
Como é bom torcer para a seleção brasileira e ver, em troca, um grande espetáculo. Tudo bem que era apenas a estreia nas Olimpíadas e que o adversário era o frágil Camarões, entretanto, não foi preciso nem uma atuação brilhante para vermos um show de futebol da dupla Marta e Cristiane, estrelas de um bom time feminino que temos.

Apesar de ter ficado em segundo lugar nas duas últimas Olimpíadas, vendo os Estados Unidos ganhando as medalhas de ouro, acredito que a nossa hora chegou. Fácil não vai vencer, mas podemos sim fazer com as meninas o que os homens nunca conseguiram. É possível levar o título.

Além disso, seria ótimo que a habilidade da dupla Marta e Cristiane iluminasse e inspirasse também a dupla Neymar e Leandro Damião, que anda apagada. Para vencer o ouro, o Brasil precisa bater, provavelmente, o Uruguai na semifinal, com a provável seleção espanhola aparecendo na decisão - isso tudo, é lógico, se as zebras africanas ou asiáticas não aprontarem pelo caminho.

O time de Mano Menezes estreia nesta quinta-feira (26), contra o Egito. Não devemos ter dificuldades no jogo e a vitória deve ser tranquila - pelo menos assim esperamos.

terça-feira, 24 de julho de 2012

O corte do goleiro Rafael e a chance de Neto: a fatalidade que pode ser benéfica

Rafael está fora das Olimpíadas - foto: divulgação/CBF
Um corte nunca é legal. Ainda mais às vésperas da estreia na competição. Será mesmo? Se formos utilizar a superstição ou a avaliação técnica, essa teoria acaba derrubada. A ausência do goleiro Rafael, do Santos, cortado por lesão, e a oportunidade de Neto como titular pode ajudar o Brasil a conquistar o inédito ouro olímpico.

Não é de hoje que venho criticando a opção de Mano Menezes pelo santista na posição de titular. A defesa do alvinegro praiano, por si só, já é frágil, vide as estatísticas nas últimas competições que disputou. Desta forma, Rafael seria muito irregular para tamanha responsabilidade. Neto, por outro lado, mostrou ser um senhor arqueiro nas partidas que disputou pelo Atlético-PR, antes de se transferir para a Fiorentina.

O ponto negativo parte do próprio treinador brasileiro. Na série de amistosos que teve, Mano optou por colocar o Rafael em quase todos os jogos como titular. Quando o santista estava com o clube, o camisa 1 foi Jefferson, do Botafogo. Agora, se Neto sofrer com a falta de ritmo de jogo, podemos colocar na conta do técnico.

E a superstição? É impossível não lembrar da Copa do Mundo de 2002, quando o capitão Emerson quebrou o braço e foi cortado. Vencemos o torneio!

Em síntese, o Brasil tem mais a ganhar do que a perder com a troca de goleiros. Vamos torcer para o novo camisa 1 corresponder e fechar o gol. Quem sabe, mesmo com um comando tático questionável, não conseguimos ganhar o ouro?

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Dorival Júnior não é a solução para o Flamengo, mas já é um começo

Divulgação
Logo quando soube da demissão do técnico Dorival Júnior no Internacional e da iminente queda de Joel Santana, me manifestei no Twitter sugerindo a contratação do ex-cruzmaltino, como forma de ajudar a resolver os problemas do time carioca. Algumas pessoas foram contrárias, dizendo que ele não aceitaria o convite, por não estar no perfil. Discordei e, ao que tudo indica, Dorival também resolveu apostar.

Como já escrevi anteriormente, o problema do Flamengo vai muito além de um treinador. O elenco é muito fraco, tão frágil quanto o do Vasco de 2008, rebaixado para a segunda divisão. A estrutura do clube, com dirigentes fazendo política e prejudicando a instituição, também não colabora. Por outro lado, Dorival é inteligente, centrado e pode trazer a calma de volta ao time.

A primeira etapa está sendo cumprida. A próxima? Reforços. Com urgência!

domingo, 22 de julho de 2012

Joel Santana deveria pedir demissão do Flamengo

VipComm
Joel Santana é um vencedor. No comando técnico dos quatro grandes clubes do Rio, Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense, Natalino conquistou bons resultados e diversos títulos. Se formos fazer uma média, vamos ver um número final positivo.

É bem verdade também que o jeito folclórico do treinador gerou situações inusitadas e, às vezes, negativas para ele. Infelizmente, as piadas - muito boas por sinal - acabavam passando por cima do estilo vitorioso do Papai.

Hoje, Joel Santana vive um dos momentos mais críticos da carreira e já fala em aposentadoria. A terrível situação atual do Flamengo não é, nem de longe, culpa do técnico. Ele, entretanto, acabou ficando totalmente queimado e com uma injusta fama, por culpa própria, uma vez que não quis pedir demissão e apostou em uma insistência que o deixou em uma situação muito ruim.

Na tarde deste domingo (22), o Flamengo perdeu mais um jogo no Brasileirão, desta vez para o Cruzeiro, por 1 a 0. A cada resultado ruim com o fraco elenco atual da Gávea, Joel acumula raiva do torcedor e pedras da crítica. Se a diretoria rubro-negra não demití-lo agora, ele deveria ter consciência e pedir as contas, pelo bem da carreira, que ainda pode seguir.

Fica a dica, Joel!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Neymar pode perder a cabeça nas Olimpíadas


Torço muito para estar errado e ver o Neymar arrebentar nas Olimpíadas, calmo e tranquilo, com jogadas maravilhosas e a medalha de ouro no peito. No entanto, fiquei preocupado no jogo desta sexta-feira (20), contra a Grã-Bretanha. Apesar de uma boa atuação dentro de campo e uma vitória incontestável, foi no intervalo que aconteceu a cena que mais me chamou a atenção.

Divulgação
Já com o placar de 2 a 0 no bolso e um gol de pênalti marcado, a jovem revelação do Santos foi abordada pelo repórter do canal de TV por assinatura SporTV, Bruno Côrtes. Bruno fez as perguntas normais de intervalo sobre o desempenho da seleção, falando das vaias do público, no entanto, visivelmente perturbardo, Neymar o respondeu de forma grosseira e encerrou dizendo mais ou menos assim: "você está falando que eu joguei mal, você está errado". E saiu violentamente.

A cena, que pode parecer normal, é na verdade preocupante. A seleção estava jogando bem, em um simples amistoso tranquilo, sem pressão alguma. A pergunta também foi a mais simples possível. Virá coisa muito pior até o fim da competição, com toda a certeza.

Vale ressaltar que, após o fim da partida, o repórter voltou a falar com o Neymar e explicou o mal-entendido. O atleta, no entanto, apenas sorriu, sem pedir desculpas.

Tenho medo do descontrole do Neymar, que pode ser expulso em uma situação importante para a seleção e colocar tudo a perder.

Que a equipe de psicólogos do Brasil consiga acalmar o atacante e ele faça uma grande Olimpíada.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Acabou a 'Era Joel Santana' no Flamengo

VipComm
Não tem mais clima para Joel Santana continuar no comando do Flamengo. A goleada humilhante sofrida em casa pelo Flamengo para o Corinthians, na noite desta quarta-feira (18), esgota de vez toda a paciência que o torcedor e a diretoria tinham com o treinador. Tudo indica que será questão de tempo a demissão.

Joel é o único culpado desta fase terrível do rubro-negro? Não. Todos sabem que os problemas do clube vão muito além de uma pessoa só, porém, o fator psicológico do elenco - diga-se de passagem, muito fraco -, já foi por água abaixo. A impressão que fica é que o técnico já perdeu de vez o controle sobre o time.

A maior dúvida, neste momento, deve dizer respeito ao diretor de futebol, Zinho. Andam dizendo na Gávea que o ex-jogador já está pensando em entregar o cargo. Será que ele vai pedir as contas junto com o Natalino?

Vamos aguardar os próximos capítulos.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Análise do sorteio da ordem de desfiles do Grupo Especial para 2013

Ordem de desfiles Grupo Especial 2013
Foto: Ricardo Almeida
A emoção começa a tomar conta do Carnaval carioca já em julho. Afinal de contas, nesta segunda-feira (16), a Cidade do Samba foi palco do sorteio da ordem de desfiles para 2013.

A data sempre mexe com os brios dos sambistas. Quando eu chegava à casa das escolas de samba, na tarde de ontem, encontrei a consagrada porta-bandeira Selmynha Sorrizoz, da Beija-Flor. Ela estava indo embora com o filho e buzinou para me cumprimentar. Não me contive e perguntei: "ué, Selmynha, já está indo embora? Não vai ficar para o sorteio?" Foi quando ela me confessou que nunca participava do evento, já que ficava muito nervosa. Ela prefere sempre assistir em casa, aonde fica mais tranquila.

E Selmynha não é a única. Muitos outros integrantes de diversas agremiações têm o mesmo sentimento: ansiedade para conhecer o dia e a hora que estarão na Sapucaí.


Desta vez, vemos situações diferentes dos anos anteriores. No domingo, além da Inocentes de Belford Roxo, temos Salgueiro, Unidos da Tijuca, União da Ilha, Mocidade e Portela. O Salgueiro gosta de desfilar cedo, uma vez que possui dificuldades em controlar os foliões mais "animados", que gostam de "algumas" cervejinhas. A Tijuca, logo em seguida, entretanto, acabou prejudicada, uma vez que possui alguns integrantes na companheira de bairro. A ilha conseguiu o fervor da madrugada, precisando de um desfile "quente". Já a Mocidade, apesar de ter reclamado bastante por não ter fechado os desfiles, acabou em uma posição favorável. Louzada é um grande carnavalesco e o tema do Rock in Rio é um dos melhores da safra. Tem tudo para render. Já a Portela vive mesmo uma grande fase. Até a sorte colaborou.

Na segunda-feira, mais lances atípicos. Depois da São Clemente, aparecem de cara Mangueira e Beija-Flor, duas escolas acostumadas com o final. Vale ressaltar que a opção de ser a segunda foi da verde e rosa, já que o presidente Ivo Meirelles havia caído na quinta posição e trocou a ordem com a Imperatriz Leopoldinense, que volta a viver o gostinho da madrugada. Para a Grande Rio, nenhuma surpresa, pois a ordem não deve alterar o rumo do Carnaval. Por fim, a grande expectativa: mais uma vez a Vila Isabel fechará o Grupo Especial. No último desfile, fechando o domingo, foi uma verdadeira apoteose. E em 2013? Teremos mais uma apresentação com gostinho de "é campeão?" Só o tempo irá dizer...

domingo, 15 de julho de 2012

Grêmio e Flamengo contrariam a lógica e vencem com um jogador a menos

Divulgação
Já diziam os mais experientes: futebol não tem lógica. E não tem mesmo. Se ela caminhasse junto com o esporte, Cruzeiro e Bahia teriam vencido facilmente as partidas deste domingo (15), no Campeonato Brasileiro. Como o "se" também não entra em campo, Grêmio e Flamengo, com um jogador a menos, conquistaram os três pontos.

Os duelos foram muito diferentes. Em Minas Gerais, o Cruzeiro começou melhor a partida, mas, fora de casa, bastaram dois ataques para o Grêmio abrir uma boa vantagem, com um show de Marcelo Moreno. A expulsão do zagueiro Werley não alterou em nada o andamento da partida e o time venceu. Já em Pituaçu, o rubro-negro não fez uma boa partida, no entanto, mesmo após perder Luiz Antônio, contou com a ajuda preciosa do árbitro, que assinalou um pênalti que não existiu em Ibson. O clube, que nada tem a ver com isso, foi lá e ganhou.

Fluminense e Botafogo empatam no Engenhão


Aconteceu o previsto no clássico do Engenhão. Fluminense e Botafogo ficaram no 1 a 1. Ambas as equipes seguem firme na busca pelo título do Brasileirão. O tricolor, entretanto, está mais bem preparado.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Os cinco melhores jogadores de futebol brasileiros de todos os tempos


Sei que vai causar polêmica, no entanto, pior do que a lista dos "100 maiores brasileiros de todos os tempos", votada pelo público e divulgada recentemente pelo SBT, garanto que não vai ficar. Nesta primeira etapa, ressalto os cinco melhores jogadores de futebol brasileiros de todos os tempos, de acordo com um único critério: a minha opinião.

Lamento não ter tido espaço para atletas importantes no mundo da bola, como Zico, Sócrates e Bellini, mas, top 5 é top 5.

Segue:

5º - Romário - O baixinho era polêmico, não gostava de treinar, mas, dentro da área, não existiu melhor. Esse sabia bem a arte de fazer gol. Afinal de contas, não é qualquer um que consegue ser artilheiro do Brasileirão beirando os 40 anos.

4º - Ronaldo Fenômeno - As lesões gravíssimas não foram páreas para um jogador que nasceu para brilhar no campo. Ronaldo acompanhou de perto o título da Copa do Mundo de 1994, teve pouca sorte em 1998, mas deu o título ao Brasil em 2002. Ainda foi o terceiro artilheiro do mundial de 2006, sem contar as inúmeras atribuições como melhor jogador do mundo. Foi o craque da camisa 9.

3º - Arthur Friedenreich - Poucos viram Friedenreich jogar. Eu não sou diferente, também não vi. Ué, então por que o coloquei como o terceiro melhor brasileiro de todos os tempos? Foi o primeiro grande craque que tivemos, segundo as estatísticas e relatos da época. Como a primeira impressão é a que fica, é justo dar o terceiro lugar a ele.

2º - Garrincha - O craque das pernas tortas. O que faltava de juízo em Mané Garrincha, sobrava em habilidade e bom futebol. Um mito que jamais veremos igual.

1º - Pelé - Nenhuma surpresa. É o Rei. Qualquer comentário e descrição que eu for escrever vai ser muito pouco perto do que ele já fez pelo nosso futebol. Merece ficar na eternidade.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

O Corinthians pode cair para a Série B?

Não, é muito difícil o Corinthians ir parar na Série B do Campeonato Brasileiro, ao menos no ano em que conquistou o título da Libertadores. Mesmo assim, acabou o momento de comemoração e já passou a hora de parar de "brincar" na competição.

Por mais desgastante que tenha sido o principal torneio sul-americano, não existia justificativas para poupar o time na rodada seguinte do Nacional. A equipe de Tite deve retomar com urgência o foco, uma vez que um fracasso no Brasileiro pode prejudicar a moral do clube para a disputa do Mundial.

Enquanto isso, o Botafogo, que nada tem a ver, vai fazendo a sua parte e conquistando importantes pontos. A vitória por 3 a 1, na noite desta quarta-feira (11), no Pacaembu, é reflexo de um bom ambiente, motivado pela chegada de Seedorf, que ainda nem jogou.

Bola dentro, Fogão!

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Alguém ainda acredita no Jobson?

Divulgação
É mais fácil acreditar em Papai Noel, em Coelhinho da Páscoa e na Fada do Dente do que acreditar na recuperação de Jobson. Pela milésima vez, o atacante deixou um clube prematuramente, com declarações polêmicas e uma atuação muito abaixo da média.

Desde a primeira punição pelo uso de drogas, Jobson acabou para o futebol. Essa suspensão, aliás, que foi injustamente revogada com pouquíssimo tempo longe dos gramados. Por muito menos, Dodô, Maurren Maggi e outros importantes atletas ficaram sem poder competir. Mesmo assim, ele não soube aproveitar a chance de ouro.

Entendo que seja importante recuperar a pessoa, no entanto, o atleta não quer mais ser atleta. Isso já está muito claro. Agora, a pergunta que não quer calar: qual vai ser o próximo clube aventureiro que vai inventar e apostar as fichas nessa contratação furada?

domingo, 8 de julho de 2012

Empate do Vasco com o Figueirense é mais um na conta de Cristóvão Borges

Deu dó assistir ao segundo tempo da partida entre Vasco e Figueirense, na tarde deste domingo (7). Os 45 minutos finais foram os piores do clube no campeonato, com sobras. Boa parte do fracasso pode ser creditado na conta do técnico Cristóvão Borges, que voltou a errar.
Divulgação

Mesmo desfalcado, era obrigação do Vasco vencer o catarinenses. A equipe do Figueirense é extremamente fraca. Se fosse um pouco melhor, fatalmente sairia com os três pontos do duelo, que ficou em 1 a 1.

Apesar de ter aberto o placar no primeiro tempo, a etapa final foi inacreditável. Mesmo com um rolo compressor do adversário, o Cristóvão cismou em deixar tudo como estava. Todos sabiam que o empate estava por vir, menos ele. E assim aconteceu.

Depois do gol rival, o treinador voltou a aprontar. Tirou os dois atacantes que estavam em campo, Barbio e Alecsandro, para botar outro centro-avante, Pipico, e, acreditem, um volante: o "poderoso" Chaparro.

Em tempo: Barbio não tem condições de vestir a camisa do Vasco.

E vêm aí outros adversários muito melhores do que o Figueira. Salve-se quem puder!

Fluminense segue subindo a escada

O Fluminense vai entrando cada vez mais na luta pelo título brasileiro. A vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo, que segue ladeira abaixo, comprova a boa fase do time do bom treinador Abel Braga. É candidato sim.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Anderson Silva tem que esmagar Chael Sonnen

Confesso que não gostava de UFC. Sempre achei o MMA chato e violento. Tudo bem, ainda não mudei de opinião, no entanto, como jornalista, é impossível ignorar o fenômeno que já se instalou no Brasil e é hoje uma realidade. No próximo duelo entre Anderson Silva e Chael Sonnen, pelo UFC 148, em Las Vegas, creio que até mesmo quem não goste de luta tenha a mesma vontade que eu: que Spider acabe com a raça do norte-americano.

Vamos, Anderson!


quinta-feira, 5 de julho de 2012

A piada acabou: Corinthians é campeão da Libertadores

Getty Images
Os torcedores rivais terão agora que pensar em uma nova piada para "sacanear" os torcedores do Corinthians. Tudo isso porque aquela história de "cadê a Libertadores?" não cola mais. O clube é campeão da Libertadores 2012.

A vitória na finalíssima contra o Boca Juniors foi incontestável. O time argentino ficou apagado em campo durante os 90 minutos e foi amplamente dominado pelos paulistas. No fim, brilhou a estrela de Emerson Sheik, autor dos dois últimos gols.

Pode comemorar, nação corinthiana! O nome do Brasil foi escrito mais uma vez na taça das Américas!

Em tempo: é sempre bom ganhar da Argentina!

terça-feira, 3 de julho de 2012

Morre Ivone Kassu, uma referência em assessoria de imprensa

Confesso que não imaginava e nem desejava me tornar assessor de imprensa tão cedo. Não que eu tivesse algo contra, no entanto, sempre tive o perfil para o lado da reportagem, do repórter de rua propriamente. Por acaso do destino, acabei recebendo um convite para essa função há alguns meses e aqui estou eu, cuidando da Comunicação da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Lierj.

Em um mundo globalizado e extremamente cheio de frescuras e burocracias como o que vivemos, o assessor de imprensa completo acabou, infelizmente, se tornando uma raridade. O que considero como um profissional completo? Aquele que cuida sim da imagem e dos interesses da instituição que trabalha, porém, auxiliando e facilitando a vida dos repórteres. Hoje, no entanto, não é fácil encontrá-los, uma vez que muitos blindam seus dirigentes de tal forma que acabam prejudicando e atrapalhando os jornalistas dos veículos, deixando de fazer o que o próprio nome diz: "assessorar - ajudar - a imprensa".

Mas o intuito desse post não é falar de mim ou da função, mas sim, de uma referência no cargo: Ivone Kassu. Para a minha tristeza, agora à noite, tomei ciência de sua morte. Não tive contatos pessoais com ela, no entanto, pude testemunhar e presenciar, através de informações e matérias com seu principal cliente, o Rei Roberto Carlos, o grande profissionalismo que possuía. Além disso, relatos de colegas e amigos davam conta da extrema delicadez e simpatia com que tratava os jornalistas, sem distinção de emissora ou logomarca.

Kassu era um exemplo de assessora. Um verdadeiro case de sucesso. Deveria sempre ser lembrada e citada nas faculdades de Comunicação Social do Brasil.

Descanse em Paz!

Entenda: Morre no Rio Ivone Kassu, braço direito do Rei Roberto Carlos

domingo, 1 de julho de 2012

Espanha conquista o bicampeonato da Eurocopa sem precisar de muito esforço

A Espanha é mesmo a seleção a ser batida no momento. Mesmo com diversos desfalques por lesão, a equipe de Vicente del Bosque nem precisou de muito brilho para conquista o bicampeonato da Eurocopa, pela primeira vez na história. A final contra a Itália, neste domingo (1º), foi absolutamente tranquila. Aliás, um massacre.
Getty Images

A ausência de um centro-avante de origem no time titular, já que Torres vive uma fase ruim e Villa acabou cortado, poderia ser um fator importante contra os espanhóis, afinal de contas, é complicado jogar sem uma referência ofensiva. Mesmo assim, o ótimo toque de bola e a criatividade de Xavi, Fabregas e companhia falou mais alto e abriu os caminhos para o time.

Já quando os assuntos são as demais seleções, destaque para Portugal, que a pior pedra no sapato dos campeões - perdeu nos pênaltis. A França também mostrou uma ótima evolução, entretanto, a saída do técnico Blanc pode frear o processo de renovação. Recuperação semelhante teve a Itália, que conseguiu chegar ao menos até a final. Por fim, o quarto lugar para a poderosa Alemanha ficou muito aquém das expectativas.

Que venha a Copa das Confederações!

Vasco deve agradecer ao técnico Gilson Kleina pela vitória contra a Ponte Preta

Divulgação
Não venho aqui afirmar que o elenco do Vasco é o melhor do Brasil. Muito longe disso. Apesar de diversas posições frágeis, o time possui peças interessantes, com capacidade de chamar a responsabilidade e fazer a diferença dentro de campo. A equipe hoje é líder do Brasileirão, no entanto, com atuações abaixo da média. Neste sábado (30), o Gigante da Colina fez tudo para perder o duelo contra a Ponte Preta. Uma alteração equivocada do técnico adversário, Gilson Kleina, no entanto, possibilitou a vitória e a liderança do Brasileirão.

Com Felipe deixando uma avenida na lateral-esquerda, o clube de Campinas deitou e rolou no primeiro tempo. O veterano não pode, em hipótese alguma, começar uma partida como titular nessa posição. O sistema defensivo também falhou feio nos gols de Roger. O goleirão Fernando Prass, inclusive, teve uma noite para esquecer.

Mas, e a virada vascaína? Tudo começou com uma alteração errada do treinador da Ponte. Nikão estava infernizando a defesa carioca. Era, de longe, o melhor jogador em campo. Sem nexo algum, todavia, o atleta foi substituído. A partir daí, o sistema criativo do time de Campinas desabou.

O Vasco é líder, mas, será que conseguirá manter a posição por muito tempo? Para isso, a diretoria não pode relaxar e deve investir em reforços. O jovem estreante lateral-esquerdo William Matheus, fundamental na jogada do pênalti que gerou o gol da vitória, já deu um ótimo pontapé inicial.