terça-feira, 28 de junho de 2011

Uruguai é o favorito para a Copa América

Pedras voarão, no entanto, é isso mesmo. O Uruguai é o grande favorito para a conquista da Copa América. O país é o que vem mantendo a melhor regularidade, alinhando o time base da ótima campanha na Copa do Mundo.

Dona da casa, a Argentina vem logo atrás. O fator casa, inclusive, é o único que pode impulsionar nossos hermanos, uma vez que o futebol por lá anda mais tumultuado do que o daqui.

Depois dos argentinos, aí sim aparece o Brasil, no entanto, junto com o Paraguai. Cabe a dois craques do nosso futebol, Neymar e Ganso, a tarefa de carregar a nação nas costas. Mano Menzes vem decepcionando, apostando em jogadores sem expressão e em outros que fatalmente não chegarão até 2014 em grande forma - vide Robinho.

Em tese, o texto pode até ser muito bonito, porém, quando a bola rola, tudo pode acontecer. Sorte Brasil!

domingo, 19 de junho de 2011

Qualquer gato vira-lata: uma peça de teatro que não deu certo no Cinema

Existem peças de teatros que são feitas apenas no teatro e ponto final. Esse é o caso de Qualquer gato vira-lata, um sucesso estrondoso nos palcos e fracassado nos cinemas.

Além de ser totalmente sem graça, com poucos momentos de humor funcional, a atração contra com atuações abaixo da média dos protagonistas Cléo Pires e Malvino Salvador. No caso de Malvino, tudo bem que o personagem não colaborou, no entanto, a atração não faz valer o valor do ingresso e nem as horas gastas nas poltronas.

Que sabe na "Sessão da Tarde"...

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Estava engasgado! Vasco é campeão da Copa do Brasil!

Estava mesmo preso na garganta dos vascaínos, mas, o momento chegou. Não foi tarefa fácil, mas o trem-bala cruzmaltino, aos trancos e barrancos, ultrapassou as dificuldades e chegou até a tão sonhada estação Libertadores da América.

Ricardo Gomes não foi um técnico brilhante. Teve falhas e, em certos jogos, pecou na omissão e em substituições equivocadas, mas, conseguiu unir o time, passar tranquilidade ao grupo e segurar o resultado na hora que precisou.

Aos jogadores, algumas observações individuais:

Fernando Prass - Regular, não comprometeu. Como capitão, uma figura importantíssima. Possui o respeito do elenco.

Allan - A revelação da temporada. Volante, se mostrou um bom lateral-direito.

Anderson Martins - Ótimo reforço. Zagueiro de qualidade.

Dedé - Dispensa comentários. Já deveria estar vestindo a camisa da seleção brasileira.

Ramon - Superou a lesão e mostrou que pode voltar a ser o jogador de 2009.

Eduardo Costa - É o típico jogador que chamamos de "pirado das ideias". No entanto, o poder de marcação foi vital no esquema tático de Ricardo Gomes.

Rômulo - Não pode mais sair do time do Vasco. O garoto não só deu conta do recado como se fixou de vez na equipe.

Felipe - No auge da experiência, uniu a maturidade com a habilidade de um menino. Sorte do Vasco que foi reintegrado ao elenco.

Diego Souza - Começou muito mal, mas, foi crescendo no decorrer da competição. A partida contra o Avaí foi bem acima da média. Na final, não repetiu a atuação, contudo, provou que pode crescer e voltar a brilhar.

Bernardo - O garoto caiu como uma luva. Não tem nem o que falar.

Alecsandro - Surpreendeu muita gente. Mesmo limitado, mostrou bastante oportunismo e foi decisivo. De quebra, artilheiro da Copa do Brasil. Valeu a insistência do treinador.

Éder Luís - A atuação desse rapaz na finalíssima não estava nem mesmo no gibi. SENSACIONAL! Os vascaínos devem aplaudí-lo de pé e agradecê-lo por muito tempo. Mantê-lo deve ser prioridade absoluta da diretoria.

E a todos os outros jogadores, torcedores, comissão técnica, etc, etc, etc: PARABÉNS!

VASCO CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL 2011!

LIBERTADORES, 2012 O TREM-BALA VAI ESTAR AÍ!

quarta-feira, 8 de junho de 2011

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Vasco dá um bom passo rumo ao título da Copa do Brasil

Para quem achava que a tarefa seria fácil, viu que o desafio é complicado. Mesmo sem uma atuação acima da média, o Vasco venceu o Coritiba, em São Januário, na noite dessa quarta-feira (1º), e leva uma boa vantagem para o Paraná.

O time cruzmaltino pecou no nervosismo, no início do jogo, que o levou a cometer erros infantis nas trocas de passe na zona defensiva. Uma recuperação de bola, naquele momento, poderia ser fatal. Felizmente, a dupla de ataque adversária - Anderson Aquino e Bill - estava completamente apagada.

Destaque positivo para o meia Felipe. Mais uma vez, o veterano trouxe tranquilidade no momento certo para a equipe. Diego Souza e Bernardo ficaram na média, enquanto Alecsandro, apesar das limitações, mostrou ter oportunismo para marcar.

Torcedor vascaíno, está chegando a hora! Falta apenas uma estação para o campeão voltar! Libertadores é logo alí!