quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Salve-se quem puder

A realidade hoje no Rio de Janeiro é muito clara: estamos em guerra! Em 2001, quando bandidos desceram os morros e mandaram fechar comércio, em algumas áreas da cidade, achávamos que já havíamos visto de tudo. Até que o tempo passou e novas ações foram surpreendendo a todos.

Entre guerras de tráfico, polícia matando ladrão, ladrão matando polícia, surge no meio do fogo cruzado, sem a menor pretensão e proteção, o povo. Aquele cidadão inocente, trabalhador, até certo ponto até ingênuo que, em uma bela hora do rush, ao andar pelas ruas, acaba recebendo uma bala na cabeça e falecendo, de forma totalmente injusta e revoltável.

Na situação em que chegamos, é preciso contar com todos os recursos possíveis. Mesmo com o policiamento reforçado em várias regiões, ônibus continuam sendo incendiados, vias interditadas e explosões ocorrendo a cada minuto, em todos os cantos do estado. Dessa forma, não podemos nos dar o luxo de dispensar qualquer tipo de ajuda armada. Além do apoio da Marinha, que já vem atuando, é necessário incorporar também o Exército e a Aeronática. Isso sem contar a Força Nacional de Segurança, cujo secretário dispensou o auxílio.

Enquanto tudo isso não acontece, é preciso torcer bastante. Torcer para que nossas autoridades sejam firmes sim, porém, com responsabilidade e muito planejamento. Essa guerra está longe de ter um fim, mas, torçamos para um final menos infeliz, porque feliz é impossível. Salve-se quem puder!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Somos todos reféns

Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa. Terra abençoada por Deus e bonita por natureza. Bem, ultimamente, nem tão bela assim. Um lugar onde criminosos andam tranquilamente pelas ruas e vielas fazendo arrastões, ateando fogo em carros, vendendo drogas, trocando tiros, por mais lindo que seja em seus monumentos e praias, acaba ganhando uma mancha irreparável.

Recém-terminada uma eleição, os recentes ataques promovidos por esses verdadeiros cânceres da sociedade comprovam que a política de segurança pública continua repleta de falhas. Apesar de implantadas Unidades de Polícia Pacificadora em cima dos morros, o asfalto segue entregue aos meliantes. Aliás, do que adianta pacificar uma favela e infestar outra com os mais perigosos bandidos? Uma coisa é entrar nas comunidades com policiamento ostensivo e prender os chefes do tráfico, outra é avisar com uma semana de antecedência, lançando anúncios em jornais, rádios e televisões, gritando a Deus e ao mundo que a UPP vai chegar. Os foras-da-lei, que não são bobos nem nada, já fugiram para outro local há muito tempo.

Esse não é o Rio de Janeiro que queremos ver. Queremos passear com nossas famílias pelas ruas de Copacabana sem ter o cordão arrancado por um menor infrator. Queremos voltar do trabalho à noite sem ter o carro roubado, à mão armada, em um sinal do Centro da Cidade. Queremos poder curtir um samba de madrugada, na Tijuca, sem se preocupar com a volta que, provavelmente, vai ser uma aventura, tratando-se da insegurança do bairro.

Alô prefeito, governador, presidente, ou seja lá quem for! Chegou a hora de parar de jogar para o eleitor e jogar pelo bem da cidade. Se apenas um poder não consegue resolver o problema, chegou o momento dos três níveis de governo darem as mãos para combater a doença terminal que vive o Rio de Janeiro. Com um município de Paz, ganha o Rio, ganha o Brasil, ganha o mundo. Porque por enquanto, somos mesmo todos reféns...

domingo, 21 de novembro de 2010

Título do Brasileirão está disponível

Mais uma vez, repetindo o Brasileirão de 2009, o título está completamente indefinido. Primeiro, ele estava nas mãos do Fluminense, que escorregou. Em seguida, caiu de bandeja para o Corinthians, que, na rodade desse domingo (21), tropeçou frente ao fraco Vitória.

Mesmo com o clube carioca retomando a liderança, a três rodadas do fim, o caneco pode ir tranquilamente para os três principais estados da Região Sudeste. Nos dois jogos que restam, o tricolor irá enfrentar Palmeiras e Guarani. O próximo desafio, contra o alviverde, será a verdadeira final. Uma vitória deixa o time de Muricy com a mão na taça.

Com relação ao Timão, a equipe tem dois duelos tranquilos, contra Vasco e Goiás. Uma ressalva, porém: mesmo com o cruzmaltino não brigando por mais nada, ele tem um histórico recheado de estraga prazeres, vide o ano em que Corinthians foi rebaixado.

Por fim, o Cruzeiro segue vivo, correndo por fora. Flamengo e Palmeiras serão os próximos alvos. Não se surpreendam se a Raposa acabar roubando o troféu.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Brasil de Mano Menezes não pode retroceder

Mais uma vez, corremos o risco de repetir os mesmos erros do passado. Dunga assumiu a seleção em 2006 com o objetivo de renovar. Fez isso nas primeiras convocações, no entanto, ao final, acabou colocando os veteranos em campo e perdendo de forma lamentável uma Copa do Mundo. O mesmo fantasma assombra Mano Menezes, na medida em que voltou a chamar Ronaldinho Gaúcho para vestir a camisa amarelinha.

Na partida dessa quarta-feira (17), frente à Argentina, o equívoco já começou no momento da escalação. Uma formação ofensiva, porém, completamente ineficiente para enfrentar uma seleção de tal nível. A ausência de um centro-avante de referência dentro da área e a presença de dois homens de criatividade presos na frente, sem poder voltar para criar as jogadas, matou o poder ofensivo brasileiro.

Vale ressaltar, ainda, a fase desgastante de Robinho na equipe. O atacante, que é reserva no Milan junto com Ronaldinho, já vem mostrando há muito tempo que existem outras opções melhores para a posição.

Abre o olho, Mano! Não queremos transformá-lo em um novo fracasso. Nossa seleção precisa cumprir com dedicação a palavra renovação.

domingo, 14 de novembro de 2010

Dorival Junior pode voltar ao Vasco

A fonte é boa. A diretoria do Vasco está se reunindo todas as terças-feiras à noite, com o objetivo de fechar o planejamento do futebol cruzmaltino já para 2011. A pauta está quase fechada. Algumas decisões são dadas como certas por eles na Colina. São elas:

- Paulo César Gusmão não continua. Será dispensado ao término do Campeonato Brasileiro;

- Dorival Junior já teria aceitado o novo projeto. Sendo assim, estará de volta ao comando da equipe;

- Com ele, quatro reforços chegariam inicialmente: dois zagueiros; um lateral-esquerdo; um centro-avante;

- Zé Roberto terá o empréstimo renovado;

- Rodrigo Caetano seguirá no Vasco. Ele queria ir para a CBF, no entanto, Eduardo Maluf, do Atlético-MG, já teria sido convidado;

- O goleiro reserva Tiago não deve continuar. Está insatisfeito com a reserva e quer sair. Ainda não encontrou um destino, no entanto. Caso seja confirmada a saída, o alvo para a reserva de Prass seria um goleiro titular de uma equipe que está prestes a ser rebaixada para a Série B;

- O clube já estaria quase acertado com a Prefeitura do Rio para iniciar a construção de um novo Centro de Treinamento em Rio das Pedrinhas, em Jacarepaguá;

- Roberto Dinamite deve ser reeleito. O ex-jogador possui o apoio da maior parte das pessoas influentes por lá. Eurico Miranda e Fernando Horta, entretanto, também devem sair candidatos.

Por enquanto é só. Caso algo mude ou surjam outras notícias por lá, estarei aqui avisando.

sábado, 13 de novembro de 2010

ENEM, a vergonha nacional

Muitos eventos, com o passar do tempo, vão se aprimorando. É normal que nas primeiras tentativas e experiências, não importa do que, saiam frustradas ou incompletas, porém, com o tempo - sempre ele -, o aprendizado vai se aprofundando e o projeto ou plano se acertando. Com o ENEM, no entanto, acontece exatamente o inverso.

Fiz a prova há três anos. Na época, o que me surpreendia era o nível do teste. Simplesmente ridículo. Nada que fosse necessário estudar. Apenas raciocínios lógicos e claros. Hoje, no entanto, MEC, INEP e gráfica conseguem se superar na incompetência, na medida em que deslizes graves prejudicam jovens e esperançosos alunos.

Pobre futuro, presente e passado do país...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O tempo passa e nada muda - será que não?

Um ano se passou muito rápido. Muita água correu, muita terra caiu, muro desmoronou. Por outro lado, a ladeira ficou ainda mais alta, os labirintos mais estreitos e o caminho mais árduo.

Não prometo chegar lá, mas prometo muita batalha. Posso estar me renovando e recomeçando a todo o momento, porém, meus princípios morais jamais ultrapassam o meu caráter.

Tenho orgulho por estar rodeado pelas pessoas que estão, de modo sincero, ao meu lado. Dispostos a me apoiar e serem apoiadas quando a situação mais apertar.

Porque acima de tudo, "nem melhor e nem pior, apenas um Rox diferente!"

sábado, 6 de novembro de 2010

O dono da rua

Era fim de noite, em plena sexta-feira, em meio à tranquilidade da Tijuca. O sujeito carregava um molho de chaves e parecia cansado, fruto de um dia intenso e estressante de muito trabalho. Varre daqui, varre de lá, tudo para deixar a casa limpinha, sem poeira ou folhas caídas das árvores. Folhas caídas das árvores? Um pouco estranho em uma área residencial? Nem tanto, já que a casa do homem era nada menos do que uma calçada. A cama? Um pedaço de papelão, colocado cuidadosamente sobre a entrada de uma loja fechada em função do horário.

Nesse caso, o homem era solitário, vivia sozinho e, por isso, tinha que realizar todos os serviços domésticos sozinho, porém, ali perto, a menos de 100m do local, uma outra família também se acomodava, à beira de um rio sujo, cheio de lixo e sem tratamento.

Enquanto isso, políticos esbanjam discursos moralistas, exibindo feitos que só existem em comícios e panfletos eleitorais.

Pobre Brasil...

OBS: Foto do Jornal The Sun, meramente ilustrativa

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Muito cuidado!

Muito cuidado:

- Ao ser ingrato;

- Ao criar inimigos;

- Ao agir sem humildade;

- Ao agir sob impulsos;

- Ao agir com o coração;

- Ao agir com a razão;

- Ao sair na rua;

- Ao atirar uma flecha;

- Ao pronunciar palavras;

- Ao escrever mensagens.

Muito cuidado com tudo!