sábado, 31 de outubro de 2009

Saiba quem será o campeão brasileiro

Sábado, dia 31 de outubro, também conhecido como dia das bruxas. Nada melhor como aproveitar a data para promover o retorno do maior "chutador" esportivo da web brasileira: Pai Macumbeiro! De volta ao "O blog Rox", após um longo - e bota longo nisso - período de férias, ele conta pra gente como vai terminar o Campeonato Brasileiro da Série A. Eu pego carona e dou os meus pitacos também.

Com a palavra, o Nostradamus paraguaio, digo, Pai Macumbeiro:
Oxalá leitores deste estimado espaço virtual! Gostaria de dizer, meus caros, em primeiro lugar, que desconheço esse tal Nostradamus paraguaio. Sou um humilde porém poderoso representante de Ogum na Terra. Vamos lá.

Título:

Pai Macumbeiro (Pai de Santo, presidente da CBOR, a Confederação Brasileira dos Orixás Revoltados): Olokun foi despertado por uma intensa luz vinda dos mares. Esse fator vai impulsar o Rio de Janeiro a eleger um representante de Axabó para representar a cidade no topo do torneio. Ibeji ainda tenta ajudar o São Paulo, mas o campeão será mesmo o Flamengo.

Ralph Guichard (Autor do blog): Apesar de ser considerada pequena a distância dos líderes para os integrantes do G4, considero que a disputa pelo título já está reduzida a apenas dois clubes: Palmeiras e São Paulo. Que me perdoem os atleticanos, mas um time que tem Jorge Luiz como zagueiro titular não pode ser considerado aspirante ao lugar mais alto do pódio. O mesmo se estende ao Internacional, que possui uma boa equipe, mas perdeu a oportunidade no momento em que sofre um "apagão", no meio da competição. Apesar da ascenção do Flamengo, é também um exagero considerar o rubro-negro na briga pelo troféu. O negócio dele é lutar por uma vaga no G4, o que também vai ser extremamente difícil. Jason ou Muricy? Muricy. Chegou a vez do Palmeiras voltar a gritar "é campeão"!

Vaga na Libertadores:

Pai Macumbeiro: Os búzios mostram bastante agitação entre os mentores. Onilé ainda diz que o Santos ainda vai conseguir chegar lá. Olossá e Nanã forçam a barra e levam Palmeiras e Atlético Mineiro junto com eles para fazer cumprir o objetivo dos torcedores. Obá manda dizer que o time Internacional não pode jogar no Brasil e Iemanjá ajuda a carregar o Cruzeiro pelos mares do Sul, deixando o clube fora do grupo dos melhores do país.

Ralph Guichard: A briga é boa. A realidade que enxergo é a seguinte: quatro clubes lutando por duas vagas, já que Palmeiras e São Paulo estão praticamente assegurados. Analisando tabela e condições dos envolvidos, coloco o Internacional e o Atlético Mineiro lá também, mas é claro que Flamengo e Cruzeiro podem chegar.

Rebaixamento:

Pai Macumbeiro: Ih, sai de baixo que Oranian está crescendo. Fluminense vai escapar! Botafogo, Santo André, Náutico e Sport mudam de ares, como disse Obaluaiyê.

Ralph Guichard: Fluminense e Sport não tem mais chances. Foi um campeonato bizarro para ambos e, por isso, os erros de suas diretorias vão selar o iminente rebaixamento das equipes. Novamente são quatro equipes para duas vagas: Coritiba, Botafogo, Santo André e Náutico. Santo André tem o elenco mais fraco desses que citei, por isso coloco como o terceiro rebaixado. Por fim, infelizmente, vendo a tabela, vejo o Botafogo com mais chances de voltar para a segunda divisão do que os rivais. Pobre Rio de Janeiro...

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Notícias em foco



Sexta-feira, véspera de feriadão. O que funciona, o que não funciona? Além disso, saiba como está sendo a operação da Polícia no Morro do Borel, além de descobrir quem é o novo intérprete da Mangueira. Esporte, cidade e muito mais no programa de hoje, em apenas cinco minutos!

Produção: Ralph Guichard, Luka Marinho e Izabella Galante
Operação de áudio: Luís Aurélio e Tatiana
Apresentação: Luka Marinho
Reportagem: Izabella Galante e Ralph Guichard
Coordenação de Jornalismo: Professor Sidnei do Amaral

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Notícias em foco



As principais notícias do dia em apenas cinco minutos, com direito, ainda, a Carnaval e esporte? Não perca no notícias em foco de hoje!

Produção: Ralph Guichard, Luka Marinho e Izabella Galante
Operação de áudio: Luís Aurélio e Tatiana
Apresentação: Izabella Galante
Reportagem: Ralph Guichard e Luka Marinho
Coordenação de Jornalismo: Professor Sidnei do Amaral

terça-feira, 27 de outubro de 2009

O Herói e a Flor 2



"Confesso estou surpreso", assim declarou o herói. O mesmo ambiente que antigamente foi usado para enfraquecer, agora pode ter servido para fortalecer, em um período onde o estado é crítico. Tempos atrás, quando tudo parecia estar bem, o espaço serviu para colocar pontos de interrogação desnecessários, propositais ou não. Agora, no mesmo lugar, os pontos foram resgatados, no entanto, com a conotação inversa: positiva e muito saudável, em uma atitude impressionante e louvável.

Se em outros tempos o herói conseguiu resgatar a bela flor, não duvido que, agora, seja a flor que consiga resgatar o herói. Ego não existe mais a essa altura do campeonato.

Tudo pode acontecer, só não sabemos quando, aonde e nem mesmo com quem. O que sabemos e podemos reparar é que a última semana foi surpreendente. Declarações não lidas antes surgiram, em um momento inimaginável, quando o jogo já parecia decidido. Se ele vai mudar, ou não, só os próximos capítulos irão dizer. Continuará a flor surpreendendo o herói? O herói surpreendendo a flor? Ambos se surpreendendo? Positivamente? Negativamente? Final triste? Final feliz? Final? O que parecia certo parece querer ganhar mais emoção.

Os próximos dias serão vitais...

domingo, 25 de outubro de 2009

CONVIDADO DO ROX: Distrito 9 - aliens às avessas e lembranças históricas

Por Vinícius Lima

Quem andou pela cidade há alguns dias sentia que tinha algo diferente. Soava meio estranho se deparar com placas de publicidade como “restrito a humanos”... Era nada mais que a campanha de marketing do longa “Distrito 9”, um filme de Neill Blomkamp e Terri Tatchell, envolvendo a velha questão ufológica e também surpreendendo com um contexto sócio-econômico embutido.

Ao ver aquelas naves gigantescas parando sobre a Terra, já se previa ataques e destruições em massa, porém os “camarões” estavam no planeta para pedir ajuda, quem diria...

Como reza a tradição, todos esses módulos pousam nos EUA, foco econômico do mundo, onde se concentram as rédeas, mas, para a surpresa geral, ela estacionou nos ares de Johanesburgo, África do Sul. A pergunta ficou implícita: “Será que vão jogar futebol!?”

Ao serem dominados pelos humanos, os ETs foram literalmente segregados a morar numa verdadeira favela no centro da capital sulafricana, com direito a gangues nigerianas traficantes de armas e à versão anti-alien do BOPE.

Wikus van de Merwe, chefe de uma das operações de repressão ao povoamento dos aliens, se tornou o protagonista da trama, ao comandar a emissão de mandados de despejo dos ET e ao ser infectado por um fluido que continha material genético dos invasores. Era uma espécie de combustível para um módulo subterrâneo atingir a navemãe, que se mantinha no ar.

Ao perceber as mudanças em seu corpo, Merwe foi confiscado pela MNU para comprovar a tal metamorfose: utilizar armas até então inúteis para humanos. A disparidade genética do fiscal permitiu não só o uso das armas letais como também a apreensão por parte do órgão do fluido que o infectou.

Ao passar do tempo, Wikus ganhava aspectos físicos dos visitantes, como os braços. O que o tornou a peça-chave da história foi a possibilidade de manipular as armas alienígenas, cujo uso só seria possível com eles, através de uma identificação genética. Esse “dom” provocou sua perseguição, tanto por indústrias de armas quanto pelo órgão moderador do Distrito.

Com o apoio de dois “camarões”, Merwe invade a sede da MNU para recuperar o combustível da nave alienígena, com a promessa de que seria curado. Não passava de um pretexto para que os dois amigos fugissem, levando junto a grande nave-mãe que ficava em cima da cidade, porém prometeram voltar em somente três anos...

Para os mais chegados, essa tendência contrária dos ETs em mrelação à Terra não é nova: há alguns meses, tínhamos aí nas telonas a regravação de “O dia em que a Terra parou”, com uma invasão quase pacífica.

Blomkamp apenas refinou a ideia de que nossos “amigos” espaciais não são tão maus assim, porém deu um contexto totalmente de par do que vinha sendo feito. O foco da invasão foi a África do Sul, isso mesmo, o país da Copa de 2010, de Nelson Mandela, do apartheid... As semelhanças não param por aí: a situação, antes vivida entre “brancos” e “negros”, agora era retribuída entre “humanos” e “extraterrestres”.

A filmagem foi gravada de uma forma frenética, com poucos focos fixos, sempre em movimento, dando uma impressão de proximidade do espectador à cena. Soou também como um grande
documentário, ao exibir opiniões e relatos de amigos do van de Merwe após a infecção.

“Distrito 9”, por fim, é um filme que deixou muito a desejar, porque, além de quebrar todas as expectativas do espectador quanto a filmes com aliens, trata a questão ufológica muito pelo aspecto social. O diretor literalmente “humanizou” os visitantes, dando a eles um idioma, compreendido pelos humanos, e sentimentos, como a saudade de casa e a relação de pai-filho. Para quem estava acostumado a “Alien VS. Predator” ou outros desse patamar, “Distrito 9” é um filme para boi dormir.

Vinícius Lima é estudante e colaborador de "O blog Rox". A opinião contida no texto não expressa, necessariamente, a visão do autor do blog, sendo de responsabilidade do convidado.

sábado, 24 de outubro de 2009

ESTREIA: Ligeirinho

O blog Rox ficou muito tempo sem uma estreia? Acabou ontem! Hoje é um novo dia e mais uma nova coluna vai entrar em ação. Trata-se do Ligeirinho. Com curiosidades do dia a dia, você fica bem informado a respeito de diversos assuntos, em apenas poucas linhas. Sem perder tempo, ligeirinho, que venha a inauguração!

Ivete Sangalo no Salgueiro

A equipe de Ivete Sangalo está próxima de fechar um show para a cantora na quadra da Acadêmicos do Salgueiro. O primeiro contato já aconteceu. A apresentação está prevista para fevereiro, pouco antes do Carnaval, em uma espécie de Micareta.

Mudança no samba-enredo do Salgueiro

Ainda falando da campeã carioca, o Salgueiro fez uma pequena alteração na melodia do samba-enredo vencedor, que vai representar a escola na Marquês de Sapucaí, em 2010. Foi no trecho: Na arte do saber um novo amanhecer / Divina criação, primeira impressão. Cai entre nós. Prefiro a versão original...

Só falta um para o Vasco

Com a vitória desse sábado, contra o Bahia, o Vasco abriu 15 pontos de vantagem para o quinto colocado, Figueirense, na Série B do Campeonato Brasileiro. Faltando seis rodadas, apenas um empate garante o cruzmaltino de volta à Série A, matematicamente, caso Figueirense e Portuguesa percam uma partida.

Desenvoltura "alá" Cohen

Aconteceu durante a entrega da segunda edição do Prêmio Assespro Melhores Empresas, que homenageou os melhores casos apresentados pelas empresas de TI (tecnologia da informação), no Rio de Janeiro. Durante o show de encerramento, feito pelo cantor Alex Cohen, no meio de uma canção em que o artista tocava teclado, a luz desarmou e todos os aparelhos desligaram. Cohen não perdeu o pique, pegou o violão e terminou a canção, no gogó. A energia voltou logo em seguida. Isso que é desenvoltura...

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Notícias em foco



Notícia também tem que ter foco!

Produção e reportagem: Ralph Guichard, Izabella Galante e Luka Marinho
Operação de áudio: Luís Aurélio e Tatiana
Apresentação: Izabella Galante
Coordenação de Jornalismo: Professor Sidnei do Amaral

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Acho que criei um monstro



Hoje é dia do poeta
À quem eu quero homenagear
Consulto minha pasta
Em busca do que postar

Quando abro meus arquivos
Meu Deus, quanta agonia!
Metade é texto romântico
E o resto porcaria

E assim eu continuo
Escrevendo e refletindo
Será que criei um monstro
Ou moço bem astuto?

domingo, 18 de outubro de 2009

Button é o campeão mais sem graça da história da F1

E o sem graça Jason Button é o piloto campeão da temporada mais sem graça da história da Fórmula 1. A confirmação do que todos já sabiam que aconteceria, em função da péssima organização que foi feita na categoria esse ano, veio no Grande Prêmio do Brasil, nesse domingo, em Interlagos.

Aliás, outra grande "surpresa", que nunca costuma acontecer, foi fundamental para garantir o título do inglês. Veja só que coisa "atípica": furou o pneu do Rubinho Barrichello!

Muda regulamento, volta regulamento antigo, kers, pune aqui, releva ali, difusores. É um ano pasa esquecer no automobilismo mundial. Como amantes da alta velocidade, esperamos que em 2010 volte, ao menos, a seriedade de uma grande competição.

sábado, 17 de outubro de 2009

Assim não, Rio...

Tiros, bombas, helicóptero ao chão, mais bombas, mais tiros. Policial ferido, bandido morto. Rajada de metralhadora, barulho de explosão. Ruas fechadas, vias interditadas, ônibus em chamas. Infelizmente, foi essa a realidade que os cariocas tiveram presenciar no início desse sábado, quando diversos morros do Rio entraram em guerra, tendo como principal protagonista o Morro dos Macacos, em Vila Isabel.

Reduto do samba e de Noel, a região que abriga o G.R.E.S. Unidos de Vila Isabel, hoje, não ouviu a bela canção que Martinho da Vila fez para a escola do samba do bairro. A população foi obrigada a presenciar uma melodia nada agradável, muito pior do que aquelas de filmes de terror.

Assim não, Rio. Essa não é a Cidade Maravilhosa que queremos chamar de nossa...

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Quase, heim, Maradona?

Secamos, ironizamos, debochamos, mas não adiantou. Mesmo com um técnico completamente aquém do nível que merece uma seleção argentina, "nuestros hermanos" conseguiram arrancar uma suada classificação para a Copa do Mundo de 2010, na última rodada das Eliminatórias.

Apesar do triunfo, conquistado graças à incompetência de Uruguai e Equador, que perderam as partidas decisivas, nossos vizinhos têm motivos de sobra para continuarem preocupados. A equipe não possui o menor padrão tático - inferior, inclusive, ao único esquema que tem a seleção brasileira do Dunga -, a maior parte dos jogadores que sempre são convocados são veteranos desgastados. Além disso, craques como Messi e Aguero não conseguem repetir no país as misérias que fazem na Europa.

Por fim, vejo que parte da imprensa argentina começa a limpar a pele do rechonchudo treinador, uma vez que a vaga foi assegurada. Para isso, só digo uma coisa:

- Pobre Argentina...

OBS: Depois da atuação uruguaia, dá até vontade de torcer para Costa Rica, na repescagem...

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

O precário transporte ferroviário do Rio de Janeiro

Acabamos de conquistar uma dificílima eleição: a de sede das Olimpíadas de 2016. No entanto, problemas gravíssimos da cidade começam a ganhar mais força do que antes. É o caso do sistema ferroviário do Rio.

Nesta quinta-feira, pelo segundo dia seguido, os trens da supervia enfrentaram problemas que desencadearam em uma confusão absurda e violenta. Ontem foi em Nilópolis, hoje na Central do Brasil, e amanhã?

Eu espero que, passado o oba-oba olímpico, que foi maravilhoso e merecido, as autoridades comecem a olhar de forma urgente para as deficiências que a Cidade Maravilhosa ainda tem. Trens, metrô, ônibus, não importa. O que importa é que o carioca quer e exige um sistema de transporte eficiente, seguro e de qualidade.

Acorda, Rio! Não queira esperar o quebra-quebra nem a pancadarias entre polícia e cidadão, para que algo comece a ser consertado.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

CONVIDADO DO ROX: Rio de Janeiro como sede olímpica: um mar de rosas?

Por Vinícius Lima

O foco do mundo durante esta última semana estava quadrangulado entre quatro locais. Não, não foram os furacões em plena região Sul do Brasil, devido ao El Niño, mas sim as quatro cidades concorrentes a sediar as Olimpíadas de 2016.

O Rio veio com a bola toda por representar a possível primeira localidade sul-americana a sediar o maior evento esportivo do mundo.
Obama, com seu lema “Yes, we can”, viu o presidente Lula roubar a cena, juntamente com Pelé e sua homenagem póstuma a Michael Jackson... Sexta-feira, ponto facultativo para uns, dia normal para outros, enfim, a cidade é escolhida pelo COI. Será que a chegada do evento daqui a sete anos representará aquele legado computadorizado que fora mostrado ao comitê?

Sem querer pagar uma de advogado do diabo, mas sim, a cidade precisa melhorar e MUITO. Há certos pontos do vídeo do projeto arquitetônico que me deixaram intrigado: por que repetir ideias que foram prometidas para o Pan 2007 e que até hoje, dois anos após os jogos, não saíram do papel? Tudo bem, ganhamos faixas azuis nas ruas dos principais corredores para facilitar o transporte das delegações, mas ganhar uma multa caso andasse nela? Daqui a pouco, introduzirão um regulamento da FIA ao trânsito carioca, com direito a passagem
pelos boxes (favelas).

Derrubar o viaduto da Perimetral, transformar em um mergulhão a partir da Pça. XV, restaurar a imagem portuária, essas são medidas que pendem desde antes a prefeitura de César Maia e parece que precisaram de um estímulo para serem cumpridas... Será que a cidade depende de eventos dessa tamanha grandeza para que a abóbora vire carruagem?

Linhas de metrô, isso sim tira o sono de muitas pessoas. Quem pôde presenciar as animações mostradas pelo Jornal Nacional (TV Globo) sobre as mudanças propostas para 2016 viu que a intenção – mais uma vez – é levar até à Gávea, culminando na PUC. Um dos motivos que me forçaram a desistir de uma bolsa nessa universidade foi o fator transporte público. Há opções viáveis, porém se gasta muito tempo. À propósito, onde está a Linha 4, ligando o Centro até a
Alvorada? Na gaveta? Estava no projeto do Pan, mas, até hoje, só vimos o de sempre: trânsito parado na autoestrada Lagoa-Barra, motos simulando tiros e arrastões nos túneis do Joá e Zuzu Angel...

A questão da segurança foi outro item que pesou na hora de votar no Rio. Até hoje, recordo-me daquelas viaturas novíssimas da polícia militar rondando lugares até então “despoliciados”. Eram Fiat Palio de primeira linha, todos equipados e caracterizados! Ao visitar amigos que moram em Quintino, perto da Universidade da Gama Filho, cansava de ver polícia perto do Engenhão; as duas semanas dos jogos Pan-americanos se passaram e tudo sumiu como se tocasse meia-noite no relógio da história da ‘Cinderela’... Mais uma vez, questiono: é preciso ter um empurrão para se fazer as coisas nessa cidade?

Não há dúvidas de que o Pan 2007 deixou legados à cidade. Na minha época recente de federação de natação, tive a honra de participar de duas competições no Parque Aquático Maria Lenk, no Recreio, “ali” no Recreio. Estrutura fantástica, de primeiro mundo, considerada até então a melhor piscina descoberta do mundo, mas que é pouquíssimo usada. Além de ser muito longe do centro, não há transporte barato para lá. O povão que não pode comprar o seu carrinho, além de ter que ir de ônibus às competições, teve que encarar 120 reais para o ingresso mais barato, sem meia-entrada, para ver Cielo de Cia.

O Rio de Janeiro, além de ter o projeto mais caro, terá pela frente uma série de exigências, como a construção de hotéis. Aí você para e perguntar: onde é que vão construir doze mil leitos? Na praia da Barra? Vão pegar um pedaço da reserva do Marapendi para tal?

Mal temos as estruturas para a Copa do Mundo de 2014, imagine para as Olimpíadas. Espero que a aliança peemidebista fluminense com o Governo Federal consiga levantar fundos, mas posso garantir que será difícil cumprir o cronograma. Que entreguemos tudo faltando uma
semana, mas que cumpramos o prazo!

Vinícius Lima é estudante e colaborador gráfico de "O blog Rox". A opinião contida no texto não expressa, necessariamente, a visão do autor do blog, sendo de responsabilidade do convidado.

domingo, 4 de outubro de 2009

Martinho da Vila voltou

Martinho da Vila está de volta. Será dele o samba-enredo que a Vila Isabel irá cantar no Carnaval de 2010.

Confira o momento em que foi feito o anúncio, no discurso do coordenador da Comissão de Carnaval, Bocão, com o intérprete oficial, Tinga, cantando o samba vencedor.



A matéria completa da festa você encontra em http://www.oreporter.com/detalhes.php?id=11469 .

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

O RIO AGORA É OLÍMPICO

Emoção, muita emoção. Até para o mais sábio dos poetas faltam palavras em momentos tão especiais como esse. Imagina então, pra mim, que sou uma pessoa absolutamente comum. Tudo que pensava a respeito já falei ao longo da semana, aqui e no Twitter. Eu tinha certeza que meu feeling não iria me enganar, e minha cidade seria a escolhida para sediar os Jogos Olímpicos de 2016.

Sem dúvida ter feito parte de um pedacinho mínimo do processo dessa candidatura ressalta ainda mais o meu orgulho, já registrado na última mensagem. Aliás, o papel de parede do meu computador, que mostra a enseada de Botafogo, com o Pão de Açúcar ao fundo e a logomarca do Comitê Organizador, jamais saiu do lugar, continuando firme no local desde que coloquei, há seis meses.

O motivo da minha confiança excessiva nessa vitória se deve ao fato de saber que foi uma campanha corretíssima, muito bem planejada, elaborada e conduzida. Os profissionais que lideraram os trabalho, tais como as autoridades políticas, acertaram em cheio. Até o Pelé, que vive falando besteira por aí, foi, acredite, eficiente - vamos relevar o Michael Jackson, no lugar de Jordan.

Confesso que não sou um dos maiores fãs do Presidente Lula, mas ele, sem dúvida, ganhou alguns pontos comigo nessa reta final. É dele, inclusive, uma frase que utilizo para responder todas as pessoas que multiplicavam seus argumentos contra o Rio. Isso se refere principalmente à parte da imprensa estrangeira, que veio aqui tentar tumultuar a inspeção do COI, e parte da imprensa paulista que, sei lá por que motivos, resolveu martelar.

"As pessoas falam que não pode fazer Olimpíada porque tem crianças pobres, tem favela, tem que investir na educação. É preciso fazer tudo isso, mas nós temos o direito, um País de 190 milhões de habitantes, de fazer uma Olimpíada e provar que a alma generosa do brasileiro vai fazer a mais extraordinária Olimpíada que o mundo já viu", afirmou o presidente.

Não é porque temos problemas que vamos deixar de investir em algo extraordinário que é o esporte. Com ele, vários outros setores da cidade vão ganhar mais estrutura. "Ah, mas vão roubar um monte de dinheiro, superfaturar obras." Isso cabe às autoridades e ao Ministério Público investigar e acompanhar todas as ações. Eu ainda acredito na honestidade das pessoas. Não vamos deixar de fazer algo porque meia dúzia vai querer se aproveitar para levar vantagem.

Por fim, só reafirmo que hoje é um dos dias mais felizes da minha vida. E pra não dizer que não sou bonzinho com nossos adversários, mando-lhes as seguintes mensagens:

BYE BYE CHICAGO!

ADIÓS MADRID!

SAYONARA TOKIO!

Quem sabe em 2020, pessoal...

VIVA O RIO DE JANEIRO, VIVA A CIDADE MARAVILHOSA!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

O orgulho em ser carioca

Tenho orgulho em ser carioca porque posso acordar, olhar pela janela e sentir os poderosos raios de Sol que só brilham por aqui. Posso sair na rua e ver pessoas que, mesmo tendo dias difícieis, fazem questão de não tirar o sorriso do rosto. Posso conversar com alguém que nunca vi na vida e ser tratado com uma simpatia que só o carioca tem.

Tenho orgulho em ser carioca porque, se fico engarrafado no trânsito, tenho uma vista de dar inveja a qualquer um. É praia, Lagoa, Corcovado, Pão de Açúcar, Pedra da Gávea... Ufa... E tem muito mais.

Tenho orgulho em ser carioca porque posso escolher o programa do fim de semana de acordo com meu humor. Posso ir ao cinema ou ao teatro, se preferir algo mais calmo, ao Maracanã, se tiver com vontade de torcer pelo meu time, para um barzinho, curtir um bom bate-papo com uma música ao vivo, ou à Lapa, se for um amante do samba.

Por falar em samba, tenho orgulho em ser carioca porque aqui existe a maior festa popular do planeta. Quando chega fevereiro, as escolas de samba do Rio de Janeiro enchem o coração do povo de alegria, com o ritmo cativante de desfiles memoráveis.

Tenho, ainda, orgulho em ser carioca porque podemos sentir a empolgação do povo só de escutar a sua voz.

Ah, também tenho orgulho em ser carioca porque podemos sacanear os paulistas, fazer piada de argentinos e, é claro, encantar os norte-americanos.

Por fim, tenho orgulho em ser carioca porque minha cidade será a primeira da América do Sul a ser sede dos JOGOS OLÍMPICOS! Ah, se vai!

RIO 2016! EU ACREDITO! E você?